Literatura - 3ª série do Ensino Médio - Exercícios: Vanguardas Europeias.

Literatura: exercícios sobre o Vanguarda Europeia - 1º bimestre - turmas de 3ª série do Ensino Médio.

1 - Assinale a alternativa que menciona somente movimentos artísticos das Vanguardas Europeias.

( ) a)Barroco, Rococó, Art-nouveau.
( ) b)Expressionismo, Cubismo, Surrealismo.
( ) c)Neoclassicismo, Impressionismo, Romantismo.
( ) d)Pop-art, Dadaísmo, Futurismo.
( ) e)Construtivismo, Concretismo, Naturalismo.
_________________________________
2 - Em 1924, os surrealistas lançaram um manifesto no qual anunciaram a força do inconsciente na criação de novas percepções. Valorizavam a ausência de lógica das experiências psíquicas e oníricas, propondo novas experiências estéticas. Sobre o Surrealismo, é correto afirmar:
( ) a) Acredita que a liberação do psiquismo humano se dá por meio da sacralização da natureza.
( ) b) Baseia-se na razão, negando as oscilações do temperamento humano.
( ) c) Destaca que o fundamental, na arte, é o objeto visível em detrimento do emocionalismo subjetivo do artista.
( ) d) Concede mais valor ao livre jogo da imaginação individual do que à codificação dos ideais da sociedade ou da história.
( ) e) Busca limitar o psiquismo humano e suas manifestações, transfigurando-os em geometria a favor de uma nova ordem.
_______________________________
3 - Assinale a alternativa correta a respeito das três afirmações abaixo.

I – Os heterônimos de Fernando Pessoa nascem de um múltiplo desdobramento de sua personalidade.
II – Alberto Caeiro é o poeta que se volta para o campo, procurando viver em simplicidade.
III – Ricardo Reis é um poeta moderno, que do desespero extrai a própria razão de ser.

( ) a) Apenas a I e a II estão corretas.
( ) b) Todas estão corretas.
( ) c) Apenas a I e a III estão corretas.
( ) d) Nenhuma está correta.
( ) e) Apenas a II e a III estão corretas.
_______________________________
4 - O texto a seguir pode ser tomado como exemplo ilustrativo do estilo de um dos heterônimos de Fernando Pessoa:

“Em febre e olhando os motores como a uma Natureza tropical
- Grandes trópicos humanos de ferro e fogo e força -
Canto, e canto o presente, e também o passado e o futuro, ”.

O heterônimo em questão é:
( ) a) Alberto Caeiro
( ) b) Ricardo Reis
( ) c) Bernardo Soares
( ) d) Álvaro de Campos
( ) e) Antônio Mora
________________________________
5 - Assinale a opção em que todos os movimentos artísticos listados, façam parte da Vanguarda Europeia.

( ) a) Simbolismo, Cubismo, Dadaísmo, Expressionismo e Realismo.
( ) b) Realismo, Cubismo, Simbolismo, Impressionismo e Futurismo.
( ) c) Surrealismo, Cubismo, Naturalismo, Expressionismo e Futurismo.
( ) d) Surrealismo, Cubismo, Dadaísmo, Expressionismo e Futurismo.
( ) e) Surrealismo, Romantismo, Realismo, Expressionismo e Futurismo.

Gabarito:
1-b / 2-d / 3-a / 4-d / 5-d


O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão ;)

Literatura - 2ª serie do Ensino Médio - Exercícios - Romantismo.

Literatura: exercícios sobre o Romantismo - 1º bimestre - turmas de 2ª série do Ensino Médio.

I. - Preferência pela realidade exterior sobre a interior.
II. - Anteposição da fé à razão, com valorização da mística e da intuição.
III.- Poesia descritiva de representação dos fenômenos da natureza. Detalhismo.
IV. - Gosto pelo pitoresco, pela descrição de ambientes exóticos.
V.- Atenção do escritor aos detalhes para retratar fielmente o que descreve.

1Assinale a alternativa correta.
Características gerais do Romantismo se acham expressas nas proposições:
( ) a) II e IV
( ) b) II e III
( ) c) I e IV
( ) d) II e V

___________________________________
2 - Machado de Assis representa a transição entre:
( ) a)Arcadismo e Romantismo
( ) b)Barroco e Romantismo
( ) c)Romantismo e Realismo
( ) d)Parnasianismo e Simbolismo Negrito

____________________________________
3 - Assinale a alternativa que traz apenas características do Romantismo:
( ) a)idealismo, religiosidade, objetividade, escapismo, temas pagãos.
( ) b) predomínio do sentimento, liberdade criadora, temas cristãos, natureza convencional, valores absolutos.
( ) c) egocentrismo, predomínio da poesia lírica, relativismo, insatisfação, idealismo.
( ) d)idealismo, insatisfação, escapismo, natureza convencional, objetividade.

____________________________________
4 - (UNIP-SP) Assinale a alternativa não-aplicável à poesia romântica;
( ) a) O artista goza de liberdade na metrificação e na distribuição rítmica.
( ) b) O importante é o culto da forma, a arte pela arte.
( ) c) A poesia é primordialmente pessoal, intimista e amorosa.
( ) d) Enfatiza-se a auto-expressão, o subjetivismo, o individualismo.
( ) e) A linguagem do poeta é a mesma do povo: simples, espontânea.

_____________________________________
5- (UFSE-SE) No período romântico brasileiro, os aspectos estéticos e os históricos ligaram-se de modo especialmente estreito e original: entre nós, o Romantismo deu expressão à consolidação da independência, à afirmação de uma nova Nação e à busca das raízes históricas e míticas de nossa cultura — características que se encontram amplamente
( ) a) na poesia de Gonçalves de Magalhães influenciada pela de Gonçalves Dias.
( ) b) nos romances urbanos da primeira fase de Machado de Assis.
( ) c) nos romances de costumes de Joaquim Manuel de Macedo.
( ) d )na lírica confidencial de Álvares de Azevedo e de Casimiro de Abreu.
( ) e) na ficção regionalista e indianista de José de Alencar.

___________________________
Gabarito:
1-a / 2-c / 3-c / 4-b / 5-e


O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão ;)

Belo texto para o "Dia das Mães" - Pais Maus.

Texto que pode ser usado nas atividades ligadas ao "Dia das Mães".

Pais Maus.

Um dia, quando os meus filhos forem crescidos o suficiente para entenderem a
lógica que motiva os pais e as mães, eu hei de dizer-lhes:

Eu os amei o suficiente para ter perguntado: "Onde vão, com quem vão e a que horas regressarão".

Eu os amei o suficiente para não ter ficado em silêncio, e fazer com que eles soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia. Eu os amei o suficiente para ter ficado em pé duas horas junto deles, enquanto limpavam o quarto: tarefa que eu teria feito em 15 minutos.

Eu os amei o suficiente para deixá-los ver além do amor que eu sentia por eles, o desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos.

Eu os amei o suficiente para deixá-los assumir a responsabilidade das suas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração.

Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para dizer-lhes NÃO, quando eu sabia que poderiam me odiar por isso - e em alguns momentos até me odiaram.

Essas eram as mais difíceis batalhas de todas.

Um dia, quando meus netos forem crescidos o suficiente para entenderem a lógica que motiva os pais e as mães, meus filhos vão lhes dizer, quando eles lhes perguntarem se a sua mãe era má: "Sim... Nossa mãe era má! Era a mãe mais má do mundo..."As outras crianças bebiam refrigerantes, comiam batatas fritas e sorvete no almoço, e nós tínhamos que comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas.

Ela insistia em saber onde nós estávamos a toda hora - tocava nosso celular de madrugada. Era quase uma prisão; mamãe tinha que saber quem eram os nossos amigos e o que eles faziam.

Ela insistia sempre conosco para lhe dizermos a verdade, e apenas a verdade.

E quando éramos adolescentes, ela até conseguia ler nossos pensamentos.

Enquanto todos podiam voltar tarde à noite com12, 13 anos, nós tivemos de esperar pelos 16 para chegar mais tarde, e aquela "chata" levantava para saber se a festa foi boa - só para ver como estávamos ao voltar.

Por causa de mãe, nós perdemos algumas experiências da adolescência. Nenhum de nós esteve envolvido com drogas, em roubos, atos de vandalismo, violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime.

Agora que já somos adultos, honestos e educados, estamos fazendo o nosso melhor para sermos "Pais Maus", tal como a nossa mãe foi.

Marice Piffer



Não tenho certeza da autoria, pois encontrei este texto na internet.

O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão ;)

Texto: A Lingua Portuguesa agradece... Nossos ouvidos também.

O texto oferece uma maneira simples de verificar várias palavras que são pronunciadas pelas pessoas de forma incorreta, segundo a variante padrão da linguagem.

Com algumas pequenas adaptações é possível utilizá-lo em sala de aula. Certamente renderá uma aula leve e até divertida. Pode-se também distribuir aos alunos a título de curiosidade. Certamente eles aprenderão a pronuncia correta de algumas palavras.


Não diga:

-Menas (sempre menos)
-Iorgute (iogurte)
-Mortandela (mortadela)
-Mendingo (mendigo)
-Trabisseiro (travesseiro)
-Trezentas gramas (é O grama e não A grama)
-Di menor, di maior (é simplesmente maior ou menor de idade)
-Cardaço (cadarço)
-Asterístico (asterisco)
-Beneficiente (beneficente - lembre-se de Beneficência Portuguesa)
-Meia cansada (meio cansada)

A forma correta de pronunciar é a que está entre parênteses.

Lembre-se também:

- Mal - Bem
- Mau - Bom
-A casa é GEMINADA (do latim geminare = duplicar) e não GERMINADA que vem de germinar, nascer, brotar
-O certo é CUSPIR e não GOSPIR.
-O certo é BASCULANTE e não VASCULHANTE, aquela janela do banheiro ou da cozinha.
-Se você estiver com muito calor, poderá dizer que está "suando" (com u) e não "soando", pois quem "soa" é sino!
-O peixe tem ESPINHA (espinha dorsal) e não ESPINHO. Plantas têm espinhos.
-Homens dizem OBRIGADO e mulheres, OBRIGADA;
-O certo é HAJA VISTA (que se oferece à vista) e não HAJA VISTO;
-“FAZ dois anos que não o vejo" e não "FAZEM dois anos";
-POR ISSO e não PORISSO;
-"HAVIA muitas pessoas no local" e não "HAVIAM";
-"PODE HAVER problemas" e não "PODEM HAVER...";
-PROBLEMA e não POBLEMA ou POBREMA;
-A PARTIR e não À PARTIR;
-Para EU fazer, para EU comprar, para EU comer e não para MIM fazer, para mim
comprar ou para mim comer (mim não conjuga verbo; apenas "eu, tu, eles, nós, vós, eles");
-Você pode ficar com dó (ou com um dó) de alguém, mas nunca com "uma dó"; a palavra dó no feminino é só a nota musical (do, ré, mi, etc etc.);
-As pronúncias: CD-ROM é igual a ROMA sem o A. Não é CD-RUM (nem CD-pinga, CD-vodka, etc). ROM é abreviatura de Read Only Memory - memória apenas para leitura; HALL é RÓL não RAU, nem AU;

E, agora, o horror divulgado pelo pessoal do TELEMARKETING: Não é "eu vou
estar mandando", "vou estar passando", vou estar verificando e sim eu vou MANDAR , vou PASSAR e vou VERIFICAR (muito mais simples, mais elegante e CORRETO).

-Da mesma forma, é incorreto perguntar: COM QUEM VOCÊ QUER ESTAR FALANDO? Veja como é o correto e mais simples: COM QUEM VOCÊ QUER FALAR?
-Ao telefone não use: “Quem gostaria?” É de lascar...
-Não é elegante você tratar por telefone pessoas que não conhece utilizando
termos como: querido(a), meu filho(a), meu bem, amigo(a)... Utilize o nome da
pessoa ou Senhor, Senhora.

Por último, e talvez a pior de todas: por favor, arranquem os benditos SEJE e
ESTEJE do seu vocabulário (estas palavras não existem).

Mande aos seus amigos: se circula tanta bobagem pela internet, por que não
circular coisa útil? A Língua Portuguesa agradece.

Texto anônimo encontrado na Internet.


O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão ;)

Gramática - Substantivo - Determinantes do substantivo.

Determinante do substantivo são palavras que antecedem o substantivo determinando, por exemplo, o gênero e número do substantivo.

Determinante é o nome dado às palavras adjetivas – palavras que são, geralmente, colocadas antes de um substantivo e servem para especificar ou determinar seu significado.

O determinante pode também acrescentar informações ao substantivo.
teu sorvete - esse sorvete - três sorvetes.

Os determinantes modificaram o significado do substantivo sorvete: teu indica posse; esse faz referência ao lugar (ou à proximidade do sorvete) e três assinala a quantidade de sorvetes.

O determinante concorda com o substantivo em gênero e número.

Existem diversos tipos de determinantes e são classificados em função da significação que dão ao substantivo.

- Artigos definidos e indefinidos
Os artigos funcionam sempre como determinantes.
Exemplo: A mamãe ganhou uma rosa.

- Numerais
Classificam-se como determinantes os numerais que modificam o substantivo. Também são chamados de numerais adjetivos:

Numeral cardinal: Três batidas foram ouvidas.
Numeral ordinal: A terceira batida acordou-me.
Numeral multiplicativo: Esta festa me dá uma dupla satisfação.
Numeral fracionário: Comi meio chocolate.

Observação: há numerais que funcionam como substantivos. São os numerais substantivos, que podem ou não vir antecedidos por determinantes:

Oito é o dobro de quatro. (oito é numeral substantivo.)

- Pronomes
São classificados como determinantes os pronomes que modificam o substantivo. Chamados também de pronomes adjetivos:
Pronomes possessivos: Adoro meus colegas.
Pronomes demonstrativos: Só convidei estes colegas.
Pronomes indefinidos: Tenho muitos colegas.
Pronomes interrogativos: Quantos colegas virão?
Pronomes relativos: Aqui está meu colega, em cuja opinião eu confio!

Observação: não são determinantes os pronomes que desempenham a função de substantivo:

Aquilo me alegrou.
Quem tudo quer nada tem.

- Determinante complexo
É o determinante formado por mais de um elemento, assim como:

Os meus dois colegas chegaram.

No exemplo acima, o determinante é composto por um artigo (os), um pronome (meus) e um numeral (dois).

- Conteúdo do segundo bimestre para a 5ª série do Ensino Fundamental.
Plano de curso.

O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão ;)

Gramatica: Substantivo - Flexões do substantivo.

O substantivo pode se flexionar quanto ao gênero: masculino ou feminino, número: singular ou plural e grau: aumentativo e diminutivo.

Gênero
Os substantivos flexionam-se nos gêneros masculino e feminino, que podem estar nas seguintes formas:

Substantivos biformes - apresentam duas formas originadas do mesmo radical.
Exemplos: menino - menina, traidor - traidora, aluno - aluna.

Substantivos heterônimos: apresentam radicais distintos e dispensam artigo ou flexão para indicar gênero, isto é, apresentam duas formas, uma para o feminino e outra para o masculino. Exemplos: arlequim - colombina, arcebispo - arquiepiscopisa, bispo - episcopisa, bode - cabra.

Substantivos uniformes: apresentam a mesma forma para os dois gêneros. Podem ser classificados em:

Epicenos: referem-se a animais ou plantas, e são invariáveise são invariáveis no artigo precedente. Acrescenta-se as palavras macho e fêmea, para distinção do sexo do animal.
Exemplos: a onça macho - a onça fêmea; o jacaré macho - o jacaré fêmea; a foca macho - a foca fêmea.

Comuns de dois gêneros: o gênero é indicado pelo artigo precedente.
Exemplos: o pianista, a pianista.

Sobrecomuns: invariáveis no artigo precedente.
Exemplos: a criança, o indivíduo - não existem formas como "crianço", "indivídua", nem "o criança", "a indivíduo"-.

Número
Os substantivos apresentam singular e plural.

Os substantivos simples, para formar o plural, substituem a terminação em n, vogal ou ditongo oral por s.

Exemplo: elétron/ elétrons, povo/ povos, caixa/ caixas, cárie/ cáries; a terminação em ão, por ões, ães, ou ãos; as terminações em s, r, e z, por es; terminações em x são invariáveis; terminações em al, el, ol, ul, trocam o l por is, com as seguintes exceções: "mal" (males), "cônsul" (cônsules), "mol" (mols), "gol" (gols); terminação em il, é trocado o l por is (quando oxítono) ou o il por eis (quando paroxítono).

Os substantivos compostos flexionam-se da seguinte forma quando ligados por hífen:
se os elementos são ligados por preposição, só o primeiro varia (mulas-sem-cabeça);
se os elementos são formados por palavras repetidas ou por onomatopéia, só o segundo elemento varia (tico-ticos, pingue-pongues);
nos demais casos, somente os elementos originariamente substantivos, adjetivos e numerais variam (couves-flores, guardas-noturnos, amores-perfeitos, bem-amados, ex-alunos).

Grau.
Os substantivos possuem três graus, o aumentativo, o diminutivo e o normal que são formados por dois processos:

Analítico: o substantivo é modificado por adjetivos que indicam sua proporção (nariz grande, sapato pequeno);

Sintético: modifica o substantivo através de sufixos que podem representar além de aumento ou diminuição, o desprezo ou um sentido pejorativo (no aumentativo sintético: gentalha, beiçorra), o afeto ou sentido pejorativo (no diminutivo sintético: filhinho, livreco).

Exemplos de diminutivos e aumentativos sintéticos:
sapato/sapatinho/sapatão;
casa/casebre/casarão;
cão/cãozinho/canzarrão;
homem/homenzinho/homenzarrão;
gato/gatinho/gatarrão;
bigode/bigodinho/bigodaço;
vidro/vidrinho/vidraça;
boca/boquinha/bocarra;
muro/mureta/muralha;
pedra/pedregulho/pedrona;
rocha/rochinha/rochedo;

- Conteúdo - segundo bimestre - 5ª série do Ensino Fundamental.
Plano de curso.

- Conteúdo - primeiro bimestre - 2ª série do Ensino Médio. Plano de Curso.

O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão ;)

ObrigadO ou obrigadA, qual usar?

As vezes surge a dúvida: se falam tanto obrigadA quanto obrigadO, qual é o correto?

Ambas as formas estão corretas, dependendo de quem fala.

Homem deve falar " obrigadO".
Mulher usa "obrigadA".

O "obrigada/obrigado" é uma reducação da frase:
- Estou "obrigado/obrigada" a retribuir o favor que você me fez.
Por isso concorda em gênero com o falante; masculino ou femino.

A moça disse: ObrigadA pela gentileza.
O rapaz falou: ObrigadO por você ter me ajudado.

Comentário da Sheila:

O Correto é:

Quando for masculino " obrigado"
Quando for feminino " Obrigada".


O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão para um novo artigo ;)

Gramática - Português - Morfologia - Processo de Formação de Palavras.

Em língua portuguesa as palavras se formam de acordo com os seguintes Processos de Formação de Palavras:

Formação por Derivação - que pode ser Prefixal, Sufixal ou Prefixal e Sufixal.

Derivação Prefixal, coloca-se um prefixo a uma palavra primitiva.
Exemplo: escrever - reescrever

Derivação Sufixal, junta-se um sufixo a uma palavra primitiva.
Exemplo: clara, claramente.

Derivação Prefixal e Sufixal, junta-se um sufixo e um afixo a uma palavra primitiva e mesmo ao se retirar o sufixo ou o prefixo, continuará a ter significado.
Exemplo: distinta ; indistintamente, distintamente, indistinta.

Derivação Parassintética: Acrescenta-se um sufixo e um afixo a uma palavra primitiva, mas ao se retirar o sufixo ou o prefixo, a plavra perderá o significado, não existirá na língua. Portanto é necessária a colocação dos sufixo e prefixo ao mesmo tempo.
Exemplo: verde; esverdear - esverde (não existe), verdear (não existe).

Derivação Regressiva: Quando se tira o final da palavra e resulta outra palavra.
Exemplo: escovar, escova.

Derivação Imprópria: mudança da classe gramatical primitiva de uma palavra.
Exemplo: creme é um substantivo, mas se usar dentro do contexto -
A blusa que comprei é creme.- a plavra creme exerce a função de um adjetivo, dando a característica, a cor da blusa.

Formação por Composição, junta dois ou mais radicais para compor uma nova palavra. Temos quatro tipos de formação por composição:

Composição por Justaposição: duas ou mais palavras primitivas se unem, sem a perda de nenhuma letra ou fonema, são postas juntas, com ou sem hífen, e formam uma nova palavra.
Exemplos.: guarda-chuva, girassol.

Composição por Aglutinação: parte dos elementos das palavras primitivas é perdido e elas se juntam , perdendo assim a "ideia" de composto.
Exemplo: planalto - plano + alto, fidalgo - filho + de + algo.

Composição por Hibridismo: união de elementos, sendo cada um vindo de um idioma diferente. Exemplos: automóvel -latim e grego, alcalóide - árabe e grego.

Estrangeirismo
O estrangeirismo é o processo que consiste em introduzir uma palavra de um idioma estrangeiro dentro do português. Pode receber nomes diferentes de acordo com o idioma de origem, como anglicismo (do inglês), galicismo (do francês), germanismo (do alemão) etc. Não são consideradas
estrangeirismos as palavras de origem latina, bem como as palavras brasileiras
de origem tupi. O estrangeirismo pode ser de duas categorias:

Com aportuguesamento: consiste em adaptar a grafia do idioma estrangeiro para o português. Exemplos: abajur (do francês "abat-jour"), algodão (do árabe
"al-qutun"), lanche (do inglês "lunch") etc.

Sem aportuguesamento: consiste em conservar a forma original da palavra. Exemplos: networking, mise-en-scène, pizza , e em textos formais deve ser escrita entre parênteses " ".

Acrônimo
O acrônimo, ou sigla, é uma forma de composição de palavras que consiste em juntar letras ou sílabas de outras palavras para dar origem a uma nova. Na maioria dos casos (mas nem sempre), o acrônimo serve para designar nomes próprios, não sendo, portanto, um processo tradicional de formação de palavras. Os acrônimos podem ser de duas categorias:

Silabáveis: formam efetivamente uma nova palavra, podendo ser
pronunciada de acordo com as normas do idioma. Exemplos: Infraero
(Infraestrutura Aeroportuária), USP (Universidade de São Paulo), Petrobrás
(Petróleo Brasileiro) etc.
Não silabáveis: não formam propriamente uma palavra, sendo constituídos apenas pelas iniciais das palavras, sendo necessária a pronúncia do nome de cada letra. Exemplos: FMI, MST, SPC, PT etc.

Onomatopéia
A onomatopéia é a palavra criada à partir do som que ela representa.
Exemplo: miau, cacarejar, zumbir.


Conteúdo do 4º bimestre da 1ª série do Ensino Médio - Plano de curso.

O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão ;)

Gramática - Português - Classe Gramatical das palavras.

Na Língua Portuguesa existem dez classes gramaticais de palavras. Qualquer palavra usada estará inserida em uma das dez classes abaixo.

1 -Substantivo: palavras que nomeia os seres – visíveis ou não, animados ou não e também nomeia os estados, desejos, sentimentos e ideias dos seres;

2 -Adjetivo: palavra que caracteriza os seres. Refere-se sempre a um substantivo explícito ou implícito na frase, com o qual concorda em gênero e número;

3 -Numeral: palavra que expressa quantidade de pessoas ou seres, e também o lugar que elas ocupam em uma determinada sequência;

4 -Artigo: palavra que antecede o substantivo, indicando-lhe o gênero e o número, ao mesmo tempo que determina ou generaliza o substantivo;

5 -Advérbio: palavra ligada ao verbo, que o modifica , geralmente atribui uma circunstância ou característica ao verbo;

6 -Pronome: palavra que substitui , indica ou acompanha um substantivo.

7 -Preposição: palavra invariável que liga termos de uma oração, estabelecendo entre elas diversas relações;

8 - Conjunção: é a palavra invariável usada para unir orações ou termos semelhantes de uma oração;

9 - Interjeição: palavra invariável usada para exprimir emoções e sentimentos;

10 -Verbo: palavra que costuma indicar uma ação, um estado ou fenômeno da natureza. Flexiona-se em número, pessoa, tempo e voz.

O artigo foi útil? Deixe um comentário ou sugestão ;)

Objetos Educacionais - MEC - Atividades e material Educacional.

Banco Internacional de Objetos de Educacionais: material e sugestões de atividades para professores de todas as disciplinas. MEC

Lá pode-se encontrar sugestões para aulas em todos os níveis de ensino, Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação Profissional, Ensino Superior, além de Modalidades de Ensino. Abrange todas as discplinas

MEC http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/

Sempre que encontrar sites úteis ao professor, deixaria a dica aqui para vocês. Caso queiram, podem colaborar, deixando nos comentários links de sites que utilliam.

O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão ;)

Gramática - Artigo definido e indefinido.

Os artigos pertencem a classe de palavras variáveis. É um determinate do substantivo, diz se ele vai ser definido ou indefinido, masculino ou feminino, singular ou plural.

Artigos variam em gênero e número, são palavras que antecedem os substantivos - vem antes dos substantivos - para determiná-lo ou indeterminá-lo.

Podem ser classificados em definos ou indefinidos, singular ou plural, masculino ou feminino.

Artigos definidos - o, a, os, as -, geralmente, indicam seres determinados, conhecidos de quem fala ou escreve.

Exemplos de artigo definido:
- Conversei com o atendente.
- Já achamos os brinquedos perdidos.

Artigos indefinidos - um, uma , uns, umas - indicam os seres de modo vago, impreciso.

Exemplos de artigos indefinidos:
- Uma pessoa lhe procurou.
- Uns rapazes tocavam violão.

Os artigos definidos são declináveis, podendo ser combinados com algumas preposições, formando os casos a seguir:
Genitivo: do, da, dos, das (preposição "de")
Locativo: no, na, nos, nas (preposição "em")
Dativo: ao, à, aos, às (preposição "a")
Ablativo: pelo, pela, pelos, pelas (preposição "por")
Comitativo: (em desuso): co, coa, cos, coas (preposição "com")

O artigo colocado antes de uma palavra de qualquer classe, a transforma em substantivo.

- Conteúdo - terceiro bimestre - 5ª série do Ensino Fundamental . Plano de Curso.
- Conteúdo - primeiro bimestre - 2ª série do Ensino Médio. Plano de Curso.
O artigo foi útil? Deixe um comentário ou uma sugestão ;)

Blog Widget by LinkWithin

Referências bibliográficas:

Projeto Araribá: português/ obra coletiva concebida e produzida pela Editora Moderna; editora responsável Áurea Regina Kanashiro. – 1.ed – São Paulo: Moderna, 2006.Obra em 4 v. para alunos da 5ª a 8ª séries.
___________________________________
TERRA, Ernani - Português de olho no mundo do trabalho: volume único/ Ernani Terra, José De Nicola - São paulo - Scipione, 2004 - ( Coleção de olho no mundo do trabalho).

Blogagens

Meus amigos no diHITT

Comunicado sobre os créditos e autoria:

Nem todo o material contido neste espaço foi produzido pela equipe do Blog. Grande parte do que está exposto aqui foi encontrado na internet, e está disponível a todos que têm acesso à web, dificultando assim a conferência da autoria. O que fazemos é coletar e organizar material que já está publicado e público na web. Caso você tenha conhecimento e comprovação sobre a autoria de algum material, nos comunique pelo e-mail simplesmenteportugues@gmail.com, para que possamos colocar a devida autoria ou retirar do ar, se este for o desejo do autor.

Programas úteis. Baixe aqui!

Para ler a maioria dos editais e o Diário Oficial, é necessário ter o programa Adobe Reader instalado (programa leitor dearquivos em PDF), que é o formato em que estão vários documentos. Caso queira baixar o Adobe, que é um programa gratuito, pegue AQUI.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br