Baixar apostilas concursos professores

Atenção professor: Quer passar em concurso público? Então baixe a
apostilas especial.

Inscrição concursos professores

 Professor: Faça sua inscrição para concursos públicos agora - Municipal, Estadual ou Federal?

Provas anteriores concursos professores

Provas anteriores para concursos de professores: Todas as disciplinas.

O que cai nos Concursos para professores

 Todas as matérias que caem.
Saiba e estude.
 

Conjunções subordinadas - Classificação.

Posição das conjunções coordenativas


Nem todas as CONJUNÇÕES COORDENATIVAS encabeçam a oração que delas recebe o nome.

Assim:
1. Das CONJUNÇÕES COORDENATIVAS apenas mas aparece obrigatoriamente no começo da oração;contudo, entretanto, no entanto, porém e todavia podem vir no início da oração, ou após um de seus termos.

Sirvam de exemplo estes períodos:
Tentou subir, mas não conseguiu.
Tentou subir, porém não conseguiu.
Tentou subir; não conseguiu, porém.
 
2. Pois, quando CONJUNÇÕES CONCLUSIVA, vem sempre posposta a um termo da oração a que pertence:

Era, pois, um homem de grande caráter e foi, pois, também um grande estilista. (J. RIBEIRO)

3. As conclusivas logo, portanto e por conseguinte podem variar de posição, conforme o ritmo, a entoação, a harmonia da frase.

Conjunções subordinativas

Classificação

As conjunções subordinativas classificam-se em CAUSAIS, CONCESSIVAS, CONDICIONAIS, CONFORMATIVAS, COMPARATIVAS, CONSECUTIVAS, FINAIS, PROPORCIONAIS,
TEMPORAIS, e INTEGRANTES.

As causais, concessivas, condicionais, conformativas, finais, proporcionais, temporais, comparativas e consecutivas iniciam ORAÇÕES ADVERBIAIS.

 As integrantes introduzem ORAÇÕES SUBSTANTIVAS.

Exemplos:
a) CAUSAIS (iniciam uma oração subordinada denotadora de causa). porque, pois, porquanto, como [=porque], pois que, por isso que, já que, uma vez que, visto que, visto como, que, etc.
- Dona Luísa fora para lá porque estava só.
- Como o calor estivesse forte, pusemo-nos a andar pelo Passeio Público.

b) COMPARATIVAS (iniciam uma oração que encerra o segundo membro de uma comparação, de um confronto): que, do que (depois de mais, menos, maior, menor, melhor, pior) qual (depois de tal), quanto (depois de tanto), como, assim como, bem como, como se, que nem.
- .Era mais alta que baixa.  Nesse instante, Pedro se levantou como se tivesse levado uma chicotada.

c) CONCESSIVAS (iniciam uma oração subordinada em que se admite um fato contrário à ação principal, mas incapaz de impedi-la). embora, conquanto, ainda que, mesmo que, posto que, bem que, se bem que, apesar de que, nem que, que, etc.
- Pouco demorei, conquanto muitos fossem os agrados.
- É todo graça, embora as pernas não ajudem...
 
d) CONDICIONAIS (iniciam uma oração subordinada em que se indica uma hipótese ou uma condição necessária para que seja realizado ou não o fato principal): se, caso, quando, contanto que, salvo se, sem que, dado que, desde que, a menos que, a não ser que, etc.
- Seria mais poeta, se fosse menos político.
- Consultava-se, receosa de revelar sua comoção, caso se levantasse.

e) CONFORMATIVAS (iniciam uma oração subordinada em que se exprime a conformidade de um pensamento com o da oração principal) conforme, como [= conforme], segundo, consoante, etc.:
- Cristo nasceu para todos, cada qual como o merece...
- Tal foi a conclusão de Aires, segundo se lê no Memorial.

f) CONSECUTIVAS (iniciam uma oração na qual se indica a conseqüência do que foi declarado na anterior): que (combinada com uma das palavras tal, tanto, tão ou tamanho, presentes ou latentes na oração anterior), de forma que, de maneira que, de modo que, de sorte que.
- Soube que tivera uma emoção tão grande que Deus quase a levou.

g) FINAIS (iniciam uma oração subordinada que indica a finalidade da oração principal): para que, a fim de que, porque [= para que], que
- Aqui vai o livro para que o leias.
- Fiz-lhe sinal que se calasse...

h) PROPORCIONAIS (iniciam uma oração subordinada em que se menciona um fato realizado ou para realizar-se simultaneamente com o da oração principal): à medida que, ao passo que, à proporção que, enquanto, quanto mais... (mais), quanto mais...(tanto mais), quanto mais... (menos), quanto mais... (tanto menos), quanto menos... (menos), quanto menos... (tanto menos), quanto menos... (mais), quanto menos...(tanto mais)
- Ao passo que nos elevávamos, elevava-se igualmente o dia nos ares.
- Tudo isso vou escrevendo enquanto entramos no Ano Novo.

i) TEMPORAIS (iniciam uma oração subordinada indicadora de circunstância de tempo): quando, antes que, depois que, até que, logo que, sempre que, assim que, desde que, todas as vezes que, cada vez que, apenas, mal, que [= desde que], etc.:
- Custas a vir e, quando vens, não te demoras.
- Implicou comigo assim que me viu.

j) INTEGRANTES (servem para introduzir uma oração que funciona como sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo, complemento nominal ou aposto de outra oração): que e se Quando o verbo exprime uma certeza, usa-se que; quando incerteza, se:
- Afirmo que sou estudante.
- Não sei se existe ou se dói.
 
Polissemia conjuncional

Como vimos, algumas conjunções subordinativas (que, se, como, porque, etc) podem pertencer a mais de uma classe. Em verdade, o valor desses vocábulos gramaticais está condicionado ao contexto em que se inserem, nem sempre isento de ambigüidade, pois que há circunstâncias fronteiriças: a condição da concessão, o fim da conseqüência, etc.

Locução conjuntiva
A par das conjunções simples, há numerosas outras formadas da partícula que antecedida de advérbios, de preposições e de particípios. São chamadas LOCUÇÕES CONJUNTIVAS: antes que, desde que, já que, até que, para que, sem que, dado que, posto que, visto que, uma vez que, à medida que.
____________________________________________________
O artigo foi útil? Deixe um comentário, uma sugestão ou contribua nos enviando atividades para serem compatilhadas  com  os  colegas  por  aquis - As  atividades podem ser enviadas para o  e-mail  simplesmenteportugues@gmail.com  ;)

3 Comentários:

Anônimo disse...

deviam estar exemplos

Anônimo disse...

esta otimo ,mais deveria ter objetivo , conceito e conteúdo tudo resumido

Anônimo disse...

Excelente !

Postar um comentário

Nem todo o material contido neste espaço foi produzido pela equipe do Blog. Grande parte do que está exposto aqui foi encontrado na internet, e está disponível a todos que têm acesso à web, dificultando assim a conferência da autoria.

O que fazemos é coletar e organizar material que já está publicado e público na web.

Caso você tenha conhecimento e comprovação sobre a autoria de algum material, nos comunique pelo e-mail simplesmenteportugues@gmail.com, para que possamos colocar a devida autoria. Não levaremos em consideração comentários anônimos.

- Deixe sua dúvida, sugestão ou colaboração.

- O espaço ainda está em construção, por isso, qualquer sugestão de melhoria ou correção é muito bem-vinda.

- Caso deseje ver suas atividades publicadas aqui, pode enviá-las para o e-mail: simplesmenteportugues@gmail.com

Blog Widget by LinkWithin

Referências bibliográficas:

Projeto Araribá: português/ obra coletiva concebida e produzida pela Editora Moderna; editora responsável Áurea Regina Kanashiro. – 1.ed – São Paulo: Moderna, 2006.Obra em 4 v. para alunos da 5ª a 8ª séries.
___________________________________
TERRA, Ernani - Português de olho no mundo do trabalho: volume único/ Ernani Terra, José De Nicola - São paulo - Scipione, 2004 - ( Coleção de olho no mundo do trabalho).

Blogagens

Meus amigos no diHITT

Comunicado sobre os créditos e autoria:

Nem todo o material contido neste espaço foi produzido pela equipe do Blog. Grande parte do que está exposto aqui foi encontrado na internet, e está disponível a todos que têm acesso à web, dificultando assim a conferência da autoria. O que fazemos é coletar e organizar material que já está publicado e público na web. Caso você tenha conhecimento e comprovação sobre a autoria de algum material, nos comunique pelo e-mail simplesmenteportugues@gmail.com, para que possamos colocar a devida autoria ou retirar do ar, se este for o desejo do autor.

Programas úteis. Baixe aqui!

Para ler a maioria dos editais e o Diário Oficial, é necessário ter o programa Adobe Reader instalado (programa leitor dearquivos em PDF), que é o formato em que estão vários documentos. Caso queira baixar o Adobe, que é um programa gratuito, pegue AQUI.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br